segunda-feira, 28 de Julho de 2014

Sem crónica


Não há internet dentro do avião e por isso não vi o jogo nem há crónica. Ainda assim, deixo umas pequenas reflexões que andam na cabeça dos adeptos nesta altura (pelo menos os que têm falado comigo):
- A propósito do 0-0 na apresentação e da falta de oportunidades de golo nesse jogo, será que o 'futebol de posse' de Lopetegui vai ser mais parecido com o de Guardiola ou com o de Vítor Pereira? É que já sabemos que o segundo não agradou muito aos adeptos apesar de, para consumo interno, ter chegado para as encomendas.
- A propósito das indefinições no plantel no momento da apresentação, direi que é normal. Até acho que já estamos adiantados dado que o mercado está aberto em Agosto. Tal não implica que o plantel esteja a ser bem montado. Na minha visão de leigo, não percebo a necessidade de um guarda-redes perante as provas dadas por Fabiano. Pelos vistos ontem voltou a demonstrar o seu valor. Depois a questão do meio campo defensivo. Temos três opções e uma delas tem 17 anos e deverá regressar aos juniores ou à equipa B e outra é para vender se o PSV chegar a valores decentes. Ou seja faltarão dois jogadores para compor as coisas. Falta ainda um lateral esquerdo, um central e um avançado para suprir a provável perda de Jackson. Pelo contrário, não faltam médios ofensivos e extremos. Conto quatro jogadores que podem jogar a 10... Ou seja, parece que estamos a construir a equipa 'da frente para trás'. Costuma ser ao contrário...
- Depois temos a invasão espanhola. Desde o tempo dos Filipes que não se via tal... Fugindo ao exagero e à piada fácil, reparem que entre contratações e rumores temos cerca de oito jogadores espanhois ou ligados ao campeonato espanhol. Lembro que quando Van Gaal foi para Barcelona levou uma serie de holandeses, sobretudo no segundo ano. Quando ele saiu, julgo que só Frank De Boer, Kluivert e Cocu permaneceram como titulares. Os outros ficaram encostados ou vendidos. Diferença significativa: Van Gaal era campeão Europeu e Lopetegui chega pela primeira vez à alta competição entre clubes. Para mim, por muito que me custe um FCPorto sem portugueses, prefiro um FCPorto vencedor, nem que seja com onze espanhóis. O problema é que fico com a ideia que se está a jogar as fichas todas no treinador. Estamos a fazer as vontades todas ao menino. E se sai dali uma opção tão falhada como a anterior? Estamos mal porque, perante a debandada espanhola, teremos de refazer o plantel duas vezes em dois anos.
- O assobio é uma forma de crítica que detesto. Pode até indicar que o estádio inteiro está de acordo com os doze ou treze que assobiam epode dar uma ideia errada aos jogadores. Assim aconteceu com Messi no jogo do Deco e assim aconteceu ontem. Assobiar uma equipa no momento da apresentação aos sócios onde o objectivo é dar minutos e ritmo aos jogadores todos, é algo que tenho muita dificuldade em compreender. Assobiar Messi quando ele está na nossa casa a homenagear um dos nosso ídolos ultrapassa todos os limites. Costumo ser tolerante com as opiniões dos outros, mas aqui não resisto a dizer: É burrice pura!

Seguirei preocupado até que os jogos a doer me provem que não há razão para isso. Nunca mais começa a época!

quinta-feira, 24 de Julho de 2014

Simples


Brahimi custou há 2 dias 6,5 milhões de euros. Dois dias depois vendemos 80% por 5 milhões. É com simplicidade que aplicamos a 'regra de três simples'. Concluimos simplesmente que em dois dias voaram 250 mil euros na valorização do jogador. São dias dificeis este que vivemos... Maldita crise!

segunda-feira, 21 de Julho de 2014

A dor de cabeça


Muitos deverão ter reparado naquele plano da realização que nos mostrou a cara de Lopetegui, virado para o seu adjunto, perante o segundo golo de Sami. Deu para perceber bem e é fácil arriscar uma legenda:«Agora como é que vamos dispensar este gajo?»

O jogo foi fraco e o resultado é exagerado para o que vimos. É um jogo de pré-época e vale o que vale, ou seja, pouco. Em condições normais apenas poderíamos registar uma tentativa de pressão mais avançada e intensa, mas no final registamos apenas os feitos individuais, nomeadamente os dos reforços. E nesse campo o jogo acabou por apresentar um duelo interessante: contratações Lopetegui vs contratações pré-Lopetegui. Tello, Adrian e Oliver passaram pelo jogo sem deixar marca. Em oposição Evandro e sobretudo Sami que até jogou numa posição que não é a dele, entraram e resolveram um jogo que estava longe de estar controlado. Isto não é de sobrevalorizar. Apenas para registar e perceber que, na altura de definir o plantel, não poderemos olhar apenas para os nomes. 

Já agora, temos uma tendência para justificar os erros de alguns jogadores estrangeiros com a juventude. «O Reyes é jovem e o Pepe também errava muito no início». «O Quintero está a aprender a adaptar-se ao nosso futebol e ainda vai ser igual ao James». Agora comparem com a sobriedade daquele miúdo de 17 anos que ainda tem mais 3 anos de futebol de formação pela frente e, provavelmente, mais 2 ou 3 na Equipa B, até chegar à equipa principal. É português e é da formação, por isso tem mais a provar... (Ou pelo menos é essa a sensação que dá...)

O plantel vai-se definindo e podemos registar que, em termos ofensivos, não há fome que não dê em fartura... Quanto a Casemiro, é talvez a contratação em que deposito maiores esperanças. É craque e sempre julguei que seria jogador para mais altos voos. Também não pensei que viesse para substituir Fernando. Que eu saiba ele não joga ali. Será que ainda vem mais alguém para aquela posição ou será que ainda vamos ensaiar o duplo pivot do Paulo Fonseca com a dupla Casemiro-Herrera? 

Muda a época e Danilo e Alex Sandro já começam a jogar 90 minutos. Normal...

Boa notícia do fim de semana: Abdoulaye não conta!

segunda-feira, 14 de Julho de 2014

FCPuerto



Para já este nome é um exagero, até porque só entraram dois espanhóis. Mas, pelos rumores, estamos a assistir a uma serie de contratações que parecem ter um único objectivo: agradar a Lopetegui. Será pelo facto de o homem ter chegado e já ter os três melhores jogadores da equipa vendidos?

Já aqui tinha falado de Oliver e, pelo menos, Adrian Lopez vem em definitivo. Mas também tem 26 anos... E foi caro. Onze milhões por 60% do passe, à moda do 'Shark Tank', dá uma valorização de 18,3 milhões rondando o investido em Hulk e Danilo, jogadores bem mais jovens e, por esse, motivo com outro potencial de venda futura. Mas isso só poderemos comprovar no final. Por exemplo, Hulk, dado o rendimento em campo e na venda, não foi nada caro... Mas o que me inquieta é a ausência de sinais sobre a ideia que se tem para a construção do onze. Oliver vem para um lugar onde já tínhamos 3 ou 4 opções e Adrian não parece ser um sucessor natural de Jackson. É mais um avançado que um verdadeiro ponta-de-lança e vejo-o  mais a encaixar na equipa como um ala finalizador. Um 'Derlei'. E aí já temos Quaresma, Licá, Varela, Kelvin, Kayembe e até os rumores de Cristian Tello e Brahimi. Ou será que vamos passar a jogar com dois avançados? Dá a ideia que estamos a atacar as oportunidades de mercado independentemente de uma ideia de plantel e de um esquema para um onze tipo. Em posições onde estamos mesmo necessitados, como o substituto do Fernando, não há notícias. Até temos notícias de que se irá vender um dos potenciais substitutos, Defour... Vejam que temos estado a jogar com um jogador de 17 anos que é o capitão dos Sub-17... Até já se experimenta o Carlos Eduardo na posição!

Uma coisa é certa: quanto maior for a influência de Lopetegui na composição do plantel, maior será a responsabilização pelos resultados, sejam positivos ou negativos.

PS: Gostaria que os prazos para pagamento de Adrian Lpoez fossem tão 'alargados' como os que o Atlético praticou quando teve de pagar o Falcao. Uma pequenina vingança...

quinta-feira, 10 de Julho de 2014

Na época passada foram utilizados nos jogos...


Lopetegui continua a inovar nos treinos apesar desta ideia ter sido implementada por Bielsa... daí estes bonecos serem conhecidos como os 'alemães de Bielsa' segundo o maisfutebol!

Na época passada alguns bonecos foram utilizados durante os jogos, esperemos que este ano sejam só para os treinos...

quarta-feira, 9 de Julho de 2014

A questão motivacional



Esta foto é horrível e custa ver uma pessoa neste estado, mesmo sendo um tipo que eu me habituei a odiar e adorei vê-lo de gatas no Dragão. Na cara dele vemos o sentimento de impotência. Fiz tudo o que estava ao meu alcance e levei 7-1 em casa... Eu concordo com ele. Acho que eles não podiam ter feito muito mais.

Bater no Scolari no dia de hoje já parece um exercício de sadismo, mas eu não resisto. Não é por sadismo, mas porque não suporto quando me vêm com a conversa do guru da motivação. Óbvio que é importante mas o futebol é muito mais que isso. Se alimentamos as aspirações de um equipa numa única base que é a vontade de vencer e a motivação estamos muito mal. Porque, num mundial, não faltam equipas que têm vontade de vencer. E há até algumas que juntam isso à qualidade individual, à organização. Enfim, mais trabalho e menos metafísica...

Sei que isso não vai acontecer, mas espero que isto sirva para que os adeptos de futebol coloquem este tipo de treinadores no lugar que lhes é devido que é o século XX. Hoje em dia é preciso mais!

sexta-feira, 4 de Julho de 2014

O arranque e os sintomas


Post curto tal como é curta a informação que temos sobre o FCPorto de 2014/2015. Deixo apenas algumas reflexões sobre a actual composição do plantel:

1 - Tivemos uma saída de um jogador fundamental para a qual ainda não há substituto. O azar de Mikel também não ajudou nada. Julgo que se pretende contratar um jogador para essa posição mas não há qualquer indicação sobre qual o alvo de mercado. Não é necessariamente mau que não se saiba o alvo...

2 - Conseguimos encaixar bom dinheiro com jogadores que não queríamos: Castro, Iturbe e Fernando (por estar em final de contrato). No caso de Iturbe não foi pelos adeptos, mas mais pela opinião dos responsáveis da SAD. Eu sou dos poucos adeptos que concorda com eles. Bem vendido! Tenho mais saudades do Atsu...

3 - Contratámos barato na primeira liga. Sami e Ricardo a custo zero e Evandro terá custado 1 milhão de euros. Mas são jogadores 'maduros' ao contrário do que aconteceu no ano passado em que contratámos vários jogadores jovens que se destacaram na primeira liga. Mudança de paradigma?

4 - Não consigo compreender a chegada de Oliver por empréstimo. Vai contra a nossa habitual política de valorização de activos para posterior venda. Valorizaremos um activo de outros sem que se tenha opção de compra. E vem para o lugar de outro jogador da mesma idade que precisa de mais minutos: Quintero. E ainda há Carlos Eduardo, Evandro... Por muita qualidade que tenha o jogador, não compreendo.

5 - Espero bem que este nosso assédio a mundialistas sejam meras notícias de defeso. Preço mais inflaccionado do que jogador que se destaca num mundial, não conheço... Então na posição de guarda-redes é ainda mais estranho, visto que julgo que estamos bem servidos. Isto partindo do princípio que Helton recupera e sobretudo de que Fabiano irá manter a qualidade que tem demonstrado.

6 - Não percebo porque não foi dada uma oportunidade a Tózé no estágio ao contrário de outros destaques da equipa B. Merecia.

7 - A contratação mais sonante do defeso parece que vai ser o Herrera...

Na imagem deixo a maior novidade da pré-época: a tão falada torre. Engraçado o destaque que se dá a estes pormenores insignificantes. Sempre é mais seguro que um andaime...

PS: Força Colômbia!

quinta-feira, 26 de Junho de 2014

Os mercados


Como sabem, este tasco cibernético não se ocupa de outros assuntos que não os do FCPorto. Como tal, apesar do desempenho interessante dos nossos jogadores no Mundial, sobretudo Herrera, não me ocuparei muito do assunto em si. Deixo apenas um post curto com duas originalidades que descobrimos ontem e que até poderiam causar algumas dúvidas se houvesse alguma entidade que tutelasse o assunto, tipo CMVM...

1ª Originalidade - Um clube que consegue renovar com um dos seus melhores jogadores a menos de seis meses do final de contrato. Já de si uma originalidade a que se acrescenta o facto de o conseguir vender por quinze milhões de euros passados esses seis meses. Por certo que o clube comprador não conhece a 'lei bosman'...

2ª Originalidade - Um clube que vende um dos seus melhores jogadores, talvez o melhor da última época em Portugal, quase pelo mesmo preço que o comprou há 3 anos, por 30% do valor da clausula de rescisão, sendo que entretanto já tinha alienado parte dos direitos que detinha a um fundo de investimento. Pode ser que o clube que detinha 50% do valor desta transferência acredite que a crise afecta toda gente e que não iriam surgir melhores propostas por este jogador. Ou até podem acreditar que o facto de ele ser titular de uma selecção que joga o mundial com aspirações a ganhar, não o poderá valorizar no próximo mês...

Para terminar, e por falar em Mundial, não posso deixar de recordar a desvalorização que se fez de James Rodriguez no momento da saída do FCPorto, quer por alguns portistas que diziam que a grande perda era Moutinho, quer pelo Trauliteiro Calimero que andava a mendigar uns euros para a causa dos Vasquinhos. A especialidade do artista é mais nádegas...

Adeus Fernando! Vou sentir saudades! Fica um dos melhores momentos do polvo no Dragão.